|   Visita nº: 22158

 

Fotos do Santuário Nossa Senhora Aparecida

CLIQUE SOBRE AS IMAGENS PARA NAVEGAR PELAS COMUNIDADES

Abertura do Santuário N. Sra. Aparecida:
Segunda à sexta-feira das 7h às 18h
Sábado das 8h às 12h.
Missas todos os dias.

Missa de segunda à sexta às 7h
Sábado às 19h30 e domingo às 7h30
Rua Coronel Sodré, 652
Bairro Aparecida

 

Capela Senhor Bom Jesus:
Celebrações aos sábados às 18h
Rua Bom Jesus, 572
Residencial Bom Jesus

 

Celebrações às quartas-feiras às 19h30
EMEB "Afonso Tódaro"
Avenida Imperador Dom Pedro II
Recanto do Barreiro


Celebrações aos sábados às 19h30
Local:EMEB Paulo Freire
Rua Fortunato João Donadon, 111
Bairro: Cohab Ulisses Guimarães

Celebrações às quartas-feiras às 19h30
Rua Isidoro Garcia, 521
Residencial Jaboticabal

 

Luz da Fé

   A história de nossa paróquia começa com o milagre da cura da menina cega de nascença, que acompanhada de sua mãe, dona Gertrudes, saiu a pé de Jaboticabal, sua cidade natal e recebeu a LUZ DA FÉ ao visitar a igreja em Aparecida do Norte. Entre os inúmeros prodígios realizados pela Senhora Aparecida, em tempos antigos, está a cura de uma menina cega de nascença. Dona Gertrudes Vaz morava com sua filha em Jaboticabal, no interior de São Paulo. Um irmão de dona Gertrudes, chamado Malaquias, ia sempre em peregrinação à Aparecida, e depois contava para a sobrinha os milagres que ali se operavam.
   A menina pedia à mãe para irem também em peregrinação. Mas como eram muito pobres, não tinham recursos para a longa viagem.    Confiando, porém, na Virgem Aparecida, elas se puseram um dia a caminho, pedindo esmolas para se manterem. Depois de semanas de viagem, ao chegarem próximo de Aparecida, de repente, a menina, que era cega de nascimento, exclama com simplicidade:
   – Olha mãe! Aquilo não será a igreja de Nossa Senhora Aparecida?
   Muito emocionada, a mãe pergunta: Então, minha filha, você está enxergando?
   – Perfeitamente, mamãe! – Respondeu a menina.
   – De repente veio uma luz que clareou a minha vista. Este caso deu-se no ano de 1874.
   Retornando para Jaboticabal foi construída a capela, que depois viria a ser a Igreja de Nossa Senhora Aparecida em Jaboticabal e uma das primeiras a ser erguida no Brasil em devoção à santa.
   O artista Cândido Portinari imortalizou a história em um quadro de pintura a óleo.

Quadro de Cândido Portinari "Menina Cega"

   A graça divina que fez enxergar a menina cega de nascença no ano de 1874, inspirou a criação de uma pequena capela de taipa e pilão. Isso ocorreu quando ela e sua mãe, Dona Gertrudes Vaz, retornavam para Jaboticabal. O nome da menina até hoje é desconhecido. O primeiro registro citado no Livro de Atas da Câmara Municipal, fala-se dessa capelinha na Colina Santa, em 1895.

   No início do século XX, para atender o crescente número de devotos de nossa cidade e região foi construída uma igreja considerada na época, imponente e uma das pioneiras no país. Foi construída em um terreno doado por Joaquim Costa Penha, conhecido por “Capitão Neves”, que liderou um grupo de devotos na construção desse novo templo. Sua obra iniciou-se em 1900 e foi inaugurada em 1910, uma das primeiras igrejas do país em louvor à Nossa Senhora Aparecida, que na época, recebia o título de “Padroeira do Brasil”.

Igreja Matriz construída no local da capelinha

   Com o crescimento do número de fiéis, foi necessário a criação da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em 28 de maio de 1939, por Dom Antônio Augusto de Assis, primeiro bispo da Diocese de Jaboticabal (1931 a 1961). Em pouco tempo a paróquia contava com 10 mil habitantes compreendendo 17 capelas provisionadas.
   No início a paróquia foi entregue aos cuidados dos padres agostinianos, tendo como seu primeiro pároco, o Frei Serápio Rodrigues. Dois anos depois foi sucedido em 1º de março de 1941, por Frei Manoel Álvares. Tendo em vista que um dos primeiros e mais famosos milagres ocorridos por intercessão de Nossa Senhora Aparecida, fora a cura da Menina Cega de Jaboticabal, e que as construções de muitos santuários em todo mundo têm em sua origem os fatos miraculosos, Frei Manoel projetou a construção de um santuário próximo à igreja construída em 1910. Em 1943, levando em consideração o crescente número de fiéis e peregrinos, foi nomeado uma comissão para a construção do santuário em nossa cidade. O projeto original foi elaborado em 1944 pelo engenheiro Durval Ribeiro na conjugação de estilos colonial e barroco. Na planta original, contam as seguintes dimensões e características: 30 metros de frente, 65 de comprimento e 32 de altura. A torre projetada em 57 metros de altura e a cúpula em 36 metros. Na parte frontal, escadarias com 27 metros de extensão e pórtico com três portais. Batistério e sacristia ocupam ambos os lados e no subsolo, cripta com 22 metros de comprimento.
   Em sete de setembro de 1944, foi solenemente assentada a pedra fundamental do novo templo. Um ano depois, foi realizada a primeira missa campal sobre os alicerces parcialmente concluídos com a presença dos operários que estavam envolvidos na edificação.


Setembro de 1944: Frei Manoel percorrendo entre as aberturas das valas do alicerce

   Em novembro de 1950, foi nomeado o Pe. José Varani par Bispo Coadjutor com direito à sucessão de Dom Antônio de Assis, que aconteceu dois meses depois.



Construção do Santuário em 1950


A torre do Santuário teve a sua construção interrompida

   No dia 23 de dezembro de 1956, Dom José Varani, benzeu a nova Matriz, que mesmo inacabada, começou a ser usada para as celebrações. No dia seguinte, véspera de Natal, foi concelebrada uma missa festiva com a presença de Dom José Varani que, durante a sua homilia, exortou o povo a trabalhar pela conclusão do novo templo.

Santuário parcialmente concluído

    

    Em dezembro de 2017,pelo desejo de Deus, pelo aumento do número de devotos e pelo anseio do povo, a Paróquia foi elevada pelo então bispo diocesano Dom Eduardo Pinheiro da Silva SBD a Santuário Diocesano dedicado à Nossa Senhora da Conceição Aparecida, que atualmente está sob responsabilidade do Pároco-Reitor Pe. Paulo Alexandre Gonçalves.
Venha com sua família visitar o Santuário e o Memorial da Devoção. Nossa Senhora espera por vocês.

 

      

    Projetado pela arquiteta Danubia de Lima, o Memorial de Devoção, teve a reprodução artística realizada pelo artista Dercelino Teodoro. O Memorial conta com a reprodução da imagem que pertence ao Painel dos Milagres da Basílica de Aparecida, que na ocasião, o artista sacro Cláudio Pastro retrata o Milagre da Menina Cega de Jaboticabal. Foi criado um paisagismo para representar os caminhos percorridos pela menina e sua mãe Gertrudes. Também há palmeiras que representam o Morro dos Coqueiros, local onde foi escolhido para construir a primeira capela em Jaboticabal em hora à santa. Possui ainda um painel com o brasão da Paróquia Santuário.

Memorial da Devoção: Parte do Memorial fotografada durante o dia e à noite na segunda foto

 

 

 

PÁROCO E REITOR DO SANTUÁRIO

 

 

Ordenação Presbiteral: 11 de novembro de 2011.

 

 

   O slogan "Luz da Fé" pertence à Paróquia Santuário Nossa Senhora Aparecida de Jaboticabal. A frase foi criada, no início de setembro de 2016, pela paroquiana Gilmara Luzia Aparecida da Silva Carvalho e atendia ao desejo do pároco recém-empossado, Pe. Paulo Alexandre Gonçalves, de criar um 'slogan' para imortalizar o Milagre da Menina Cega. "Luz da Fé" vai além da luz recebida pela visão da Menina, pois a "Luz da Fé" é a Luz Divina. Um slogan criado com sete letras. Sete é o número da perfeição! Portanto, um slogan perfeito para celebrar o Milagre e professar a nossa Fé.

 

 

 

   Até fevereiro de 2003, nossa paróquia não tinha um grupo que se pudesse intitular de Pastoral da Comunicação. Mas esta necessidade de comunicação com os fiéis já vinha se fazendo necessária, por isso nosso pároco da época, Frei José Aparecido, reuniu um pequeno número de pessoas para criar um informativo que suprisse esta necessidade. Surgiu o Informativo da Aparecida. Com a assistência de Frei Vitor Krugger e mais dois ou três paroquianos, começou-se a editar este modesto boletim mensal, com um formato pequeno onde predominava a cor azul, cor do manto de Nossa Senhora Aparecida.
   Este grupo, aos poucos, foi se dispersando, restando por fim apenas um membro, que tomou para si esta responsabilidade e, durante treze anos, foi editando o Informativo da Aparecida nos mesmos moldes, apesar de já haver uma ideia de modernizá-lo.

 

 

   Com a chegada de Padre Paulo Alexandre Gonçalves, foi possível reunir um grupo que formasse a Pastoral da Comunicação – Pascom, que elaborou e editou o nosso Informativo com um novo nome – Santa Palavra – tendo um formato maior e maior número de páginas, o que permitiu uma comunicação mais atrativa e direta com os paroquianos. Sua edição inicial foi em outubro de 2016 sob número 164. Além disso, a    Pascom também se comunica com os paroquianos através das redes sociais na internet, abastecendo seu conteúdo com fotos e informações atualizadas das atividades desenvolvidas na Paróquia.
   Apesar do pouco tempo de formação, a Pascom é um grupo coeso de pessoas, que leva a sério esta atividade, e dá o melhor de si para que a informação ocorra em tempo hábil e da melhor forma possível, suprindo os paroquianos com detalhes de tudo o que ocorre em nossa comunidade.

VERA LÚCIA LOPES FERMINO

Responsável pelos informativos da Aparecida e Santa Palavra

 

 

   No início do segundo trimestre de 2016, o Pe. Paulo Alexandre Gonçalves inaugurou a Loja do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, que está instalada no interior do Santuário.
   Há uma grande variedade de artigos religiosos e livros católicos. Porém, neste mês de elevação, a Paróquia Santuário Nossa Senhora Aparecida está lançando duas novidades: a Camisa Santuário para celebrar a elevação da Igreja Matriz a Santuário Diocesano e o tão aguardado livro inédito que conta a história completa da criação da Paróquia a partir da célebre graça acontecida com a Menina Cega de nascença de Jaboticabal, que avistou a igreja de Nossa Senhora ao chegar a pé em Aparecida. Escrito pelo professor e historiador Antônio Pascoal André o livro que leva o título “Nossa Senhora Aparecida em Jaboticabal – Sonho, Caminhada e Realização” é um verdadeiro documentário indicado à leitura.

 

Camiseta "Santuário" e o livro "Nossa Senhora Aparecida em Jaboticabal - Sonho, Caminhada e Realização"

 

Camisetas, água, imagens, entre outros, podem ser adquiridos antes e após as missas

 

Vista parcial da "Loja Santuário Nossa Senhora Aparecida"

 

 

   No final de setembro de 2016, a ‘logo’ da Paróquia que estava sendo elaborada foi concluída quando o Pe. Paulo Gonçalves inseriu o ‘slogan’ "LUZ DA FÉ" no interior do símbolo paroquial. No dia 8 de dezembro de 2017, na Solenidade da Imaculada Conceição e dia de elevação da Igreja Matriz a Santuário Diocesano, foi lançado o brasão paroquial, que também conta com um listel exclusivo para expressar o Milagre da Menina Cega. A criação dos símbolos foi do paroquiano Marcelo Alves Carvalho.

LOGO PAROQUIAL

 

BRASÃO PAROQUIAL

 

 

(L.: Guilherme Cabral e Pe. Paulo Alexandre Goncalves/ M.: Cecilia Tucci)

Nosso Deus escolhe os pequenos e exalta
os humilhados
Maria outrora cantou: o poderoso faz maravilhas
E nos acolhe em seu fiel amor
A história nos mostra milagres.
Da graça de Deus, verdadeiro sinal
Interceda por nós, nossa mãe.
Da escuridão revelou a luz. Que grande alegria
em Jaboticabal.

SOMOS FILHOS DA MÃE APARECIDA
SOMOS FILHOS DA LUZ
MARIA, CHEIA DA GRAÇA
NOS APONTA O CAMINHO
QUE É CRISTO JESUS

Em tempos difíceis, de escravidão, preparem um
banquete, foi dada a missão
Ó, meu Deus! não há peixe, o que fazer?
Lançai logo as redes, que o tempo é curto e não
se pode perder!
Quando exausto estavam e o desespero chegou, o
carinho de mãe se manifestou
Mais três vezes lançaram a rede ao rio. Um corpo
e cabeça com o cardume surgiram


Refrão

Os anos passavam e as histórias corriam. Milagres,
sinais, devoção que cresciam
Os que peregrinavam voltavam contentes, foi assim
com Zacarias, fiel penitente,
Que em cada regresso à família contava
Impressionada e atenta a menina escutava. Ouviu sobre
pessoas que quando rezavam
Por intercessão muitas graças alcançavam
Diante da pequena imagem Aparecida da Senhora da
Conceição
A menina sentiu algo diferente em seu coração e pede a
mãe pra fazer uma peregrinação
Sem nenhum recurso, a pé seguiram. Após muito
sacrifício ao se aproximar a menina exclamou:
Mãe, que Igreja linda! Eu estou enxergando. E a mãe
comovida lhe abraça rezando
Voltando para casa a notícia se espalha e a alegria
acontece.
Se constrói a capela. Os anos passam e a devoção
aumenta.
Constrói-se o “Santuário”: Casa da Mãe,
abraço de Deus, lugar de santificação!